quarta-feira, 10 de abril de 2013

Defesa Civil realizou hoje mais um teste nas sirenes de alerta


Das 24 sirenes do Sistema de Alerta e Alarme implantado em Teresópolis pelo Governo do Estado, apenas a do Fischer precisou ser acionada manualmente durante o teste mensal realizado na manhã desta quarta-feira, 10, pela Defesa Civil Municipal. Os equipamentos estão distribuídos pelos seguintes bairros e comunidades: Santa Cecília (1), Fischer (1), Caxangá (1), Corta Vento (1), Pimentel (2), Rosário (2), Perpétuo (2), Vale da Revolta (2), Coreia (2), Fonte Santa (2), Caleme (2), Granja Florestal (3) e Quinta Lebrão (3).
Em relação às sirenes instaladas pela Prefeitura nas escolas municipais Nadir Veiga Castanheira, em Três Córregos, e Maria Mendes, na localidade de Cruzeiro, no 2º Distrito, a de Cruzeiro passará por manutenção. Elas têm a função de disparar quando o nível de água dos rios vizinhos aos prédios escolares atinge um nível crítico, indicando a possibilidade de transbordamento.
Como acontece todos os meses desde 2011, o teste foi realizado e supervisionado da Sala de Operações da Defesa Civil Municipal, na Tijuca, com acionamento por sistema remoto, através da internet. O objetivo da verificação é checar o funcionamento e corrigir possíveis problemas.
Os equipamentos têm como função alertar os moradores de áreas de risco durante a ocorrência de chuvas fortes. As famílias são orientadas a deixar as suas casas quando as sirenes forem acionadas indicando o risco de deslizamento de terra ou de alagamento. Nesses casos, os moradores devem se deslocar temporariamente até um ponto de apoio na própria comunidade, definido pela Defesa Civil, onde deverão permanecer até que a situação se estabilize e o órgão avalie os imóveis e libere a área.
A verificação foi acompanhada por equipe da Secretaria Estadual de Defesa Civil, por integrantes da Cruz Vermelha Brasileira em Teresópolis e da Rede Nacional de Emergência de Radioamadores. Nas comunidades onde as sirenes estão instaladas, o teste foi monitorado por agentes de Defesa Civil, voluntários dos Núcleos Comunitários de Defesa Civil e radioamadores, que inspecionaram os equipamentos.