segunda-feira, 12 de março de 2012

Entrevista: Secretário de Esportes, Demerval Casemiro, fala sobre o carnaval de Teresópolis e a situação das Escolas de Samba.



TERESÓPOLIS 24 HORAS: Demerval, com relação a Liga das Escolas de Samba de Teresópolis. Voce ainda é o presidente?

Demerval: Sem nenhuma dúvida. A situação criada pela Marlene é cômica, para não dizer uma piada. Se eles entendessem e interpretassem o estatuto da Liga, agiriam de acordo com as normas elaboradas pelas próprias Escolas de samba na época da Fundação da Liga. Até dia 10 de abril continuamos trabalhando normalmente. No momento oportuno, o Edital estará na Praça para que os candidatos à presidência se apresentem. Dia 10 de abril teremos novas eleições na Liga.

TERESÓPOLIS 24 HORAS: Em que ano voce assumiu a Liga e que situação encontrou?

Demerval:  Eu assumi a Liga em 2010 e sabia das dificuldades a serem enfrentadas. Já nessa época, nos deparamos com o problema da prestação de contas 2009/2010. Tivemos no início de 2011 o enfrentamento da tragédia das chuvas, quando as Escolas abriram mão do carnaval e da verba correspondente, para colaborar com os esforços de recuperação e assistência às vítimas. Naquela ocasião, deixou de ter sentido falar em folia, mas adotamos o slogan carnaval solidário em que procuramos ajudar a cidade de muitas formas, prestando serviços a população. A cidade estava abatida, chocada, triste. Já no dia 22 de maio, entretanto, protocolamos uma proposta de trabalho com 27 ítens a serem desenvolvidos ao longo do ano. Em agosto do mesmo ano realizamos a última reunião da leste para definir com as Escolas as diretrizes do carnaval 2012, e a proposta a ser feita ao executivo.

TERESÓPOLIS 24 HORAS: E a questão das contas, como ficou?

Demerval:  Em 2010, a Liga entrou com uma ação de improbidade administrativa contra a prefeitura porque o governo Jorge Mário liberou verbas para o carnaval sem que as contas de 2099 tivessem sido fechadas. É evidente que em 2010 as contas não fecharam também, e entramos em 2011 na mesma situação. A coisa foi se complicando cada vez mais.

TERESÓPOLIS 24 HORAS: Com relação a acusação de que voce não poderia ser ao mesmo tempo presidente da Leste e Secretário de esportes?

Demerval:  Ronaldo, aqui nós voltamos ao que eu falei anteriormente. Essas pessoas não conhecem o estatuto que elas próprias aprovaram. O Estatuto diz que o presidente da Liga não pode acumular cargo eletivo. O meu cargo como Secretario é comissionado, não tem nada a ver com isso. É falta de informação.

TERESÓPOLIS 24 HORAS: Porque as Escolas não desfilaram esse ano?

Demerval:  As Escolas não desfilaram porque estavam impedidas pelo Ministério Público. Pesava sobre elas um TAC da Tutela coletiva por prestação de contas irregular que embargava os desfiles. Um outro do meio-ambiente por causa dos ensaios e um processo na Prefeitura de mais de 400 páginas não finalizado. Para voce ter uma idéia, o meio-ambiente estipulou uma multa de 50 mil reais caso houvesse infração por parte das Escolas. A falta de solução, também, passa pela dificuldade em se conciliar os interesses dos representantes das Escolas - interesses esses muitas vezes em desacordo com a legalidade. Eu sempre procurei fazer tudo pela legalidade. Se tudo fosse feito dessa forma e por amor ao carnaval, teria sido bem mais fácil a caminhada das Escolas até aqui. Mas, infelizmente, nem sempre é assim que funciona.

TERESÓPOLIS 24 HORAS: Você disse que vai abrir eleições no dia 10 de abril, quando a Liga poderá ter um novo presidente. Como fica então o carnaval para voce?

Beija Flor de Nilópolis durante a feijoada da 
LEST em 26 de setembro de 2010.
Demerval:  Eu já estou, inclusive, me compromissando com algumas Escolas para o carnaval de 2013, porque isso independe de eu ser ou não presidente da Liga. Minha vida esta ligada ao carnaval. Eu sou primo do falecido Beto sem Braço, que foi um grande carnavalesco, chegando a ser campeão pelo Império Serrano.Quando Beto morreu, eu conheci novos rumos e acabei me ligando ao carnaval da Beija Flor de Nilópolis. Fiz muitas amizades no samba, conheço pessoas importantes dentro das Escolas do Grupo Especial. Vou continuar ligado ao carnaval, não há dúvida, até porque sempre posso ajudar de alguma forma. Seja com sugestões ou me valendo das amizades que conquistei ao longo dos anos. No dia 26 de setembro de 2011, por exemplo, nós organizamos uma grande feijoada na Inesquecível. Nesse dia tivemos a presença da Bateria da Beija Flor e de um bom grupo de passistas. É isso que me interessa.

TERESÓPOLIS 24 HORAS: Demerval, mudando um pouco o foco da nossa entrevista, o que voce acha do carnaval da Bahia?

Demerval:  Francamente, Ronaldo, eu tenho uma péssima impressão do carnaval baiano. Não oferece muita segurança ao turista, tem muitos arrastões, e aquela coisa do trio elétrico não bate muito com os meus fundamentos. Eu gosto do verdadeiro carnaval, do samba enredo, da bateria das Escolas, das marchas, das fantasias. Isso é carnaval e essa é a minha paixão. Teresópolis tem tudo para resgatar esse velho e bom carnaval. Agora, a Prefeitura tem que ser parceira, sim, porque a cultura do carnaval merece ser incentivada, mas as Escolas precisam mostrar a qualidade do seu trabalho durante o ano para ter apoio da Prefeitura e da própria sociedade. Precisam ser mais organizadas, primar pela legalidade e colocar o Carnaval da cidade acima de qualquer outro interesse.