domingo, 12 de agosto de 2012

Crime ambiental em Teresópolis: INEA descobre uma comporta particular para controlar vazão do Rio Príncipe

O aparelho estava encoberto por vegetação
O Instituto Estadual do Ambiente (Inea) denunciou um crime ambiental gravíssimo que põe em risco a vida de pessoas em Teresópolis. Um cidadão identificado pelo Inea como Isidoro Weiss teria construído, sem autorização, uma  comporta para controlar a vazão do Rio Príncipe e não inundar sua propriedade, no bairro da Posse. 

A engenhoca foi instalada pouco abaixo do local onde houve dezenas de vítimas da tragédia da Região Serrana, com seus mais de 900 mortos, em janeiro de 2011. A presidente do Inea, Marilene Ramos, mandou notificar o dono da propriedade: “Uma vergonha. Só descobrimos a infração quando retiramos a vegetação para fazer as obras de dragagem do rio.” 

Pela infração à lei estadual 3467, de 2000, o dono da comporta vai pagar multa de até R$ 80 mil e terá de retirar tudo em sete dias. Se não obedecer, terá a propriedade ocupada por fiscais do Inea, que vão demolir a comporta. 

(Blog do Anselmo Gois)