sábado, 16 de novembro de 2013

Estudante uniformizada é agredida com paulada na cabeça a 40 metros da Escola. O fato ocorreu em Petrópolis.

G1 - Uma adolescente de 16 anos foi agredida nesta quinta-feira (14) em Petrópolis, Região Serrana do Rio, no meio da rua por um homem desconhecido. A vítima, que recebeu uma forte pancada na cabeça, foi socorrida pelo delegado titular da 105ª Delegacia de Polícia, no Retiro, Alexandre Ziehe, que seguia em direção à unidade, próximo ao local do fato. O suspeito foi detido meia hora após a agressão pelo delegado.
Alexandre Ziehe foi abordado quando estava na viatura em direção à DP por pessoas que estavam no local logo após a agressão. De acordo com as testemunhas, a estudante uniformizada estava a 40 metros da sua escola quando um homem desconhecido deu uma paulada na nuca dela. “Quando eu a encontrei, ela estava chorando muito e sangrando”, relatou o delegado.

A jovem foi levada pela diretora da escola ao Pronto Socorro Municipal Nelson Sá Earp, onde permanece internada. De acordo com o laudo preliminar da perícia civil, ela teve fratura na calota craniana com afundamento. Consta ainda no documento relato descrito pelo plantonista de laudo verbal radiológico constatando a fratura e o afundamento.

A Secretaria de Saúde do município esclareceu, no entanto, que o quadro clínico da adolescente é considerado estável. O órgão informou, ainda, que uma tomografia já foi realizada e, agora, a paciente aguarda a transferência para a clínica médica, dando continuidade à observação do caso.

O delegado informou que, de acordo com alguns relatos de testemunhas, o homem era visto com frequência na região e poderia ter problemas mentais, já que foi visto, em algumas situações, tirando a roupa no meio da rua. A mãe do suspeito foi ouvida e, no registro policial, relatou que o filho é paciente psiquiátrico, já tendo sido internado uma vez.
O suspeito, de 39 anos, foi encontrado pelo próprio delegado cerca de meia hora depois na comunidade do Neylor, que fica próxima onde aconteceu a agressão, depois de denúncias das testemunhas no local. O policial informou, também, que o suspeito tem farta anotação na polícia por uso de entorpecente, lesão corporal, ameaça e estupro. A prisão, segundo o registro de ocorrência, "se faz necessária como garantia de ordem pública e para assegurar a aplicação da lei, já que o suspeito possui várias anotações criminais e se trata de uma pessoa agressiva e descontrolada, bem como apresenta comportamento repetitivo na prática de crimes diversos".

O homem está preso na DP e será encaminhado à Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (SEAP) na capital. O delegado apura a motivação da agressão.