quinta-feira, 2 de maio de 2013

Jovem paulista assalta banco para encontrar seu pai no presídio


Após discutir com a mãe por ter chegado em casa às 4 horas da madrugada, o operário Mauro Silva Primo, de 19 anos, arrombou um banco, furtou dinheiro dos caixas e esperou a chegada da Polícia Militar. Sua intenção era ser preso para encontrar com o pai, que está detido num presídio estadual. O caso aconteceu nessa quarta-feira, dia 1º, em Iacri, no interior de São Paulo.

Ele usou um bloco para quebrar o vidro e entrar na agência do Bradesco da cidade. Retirou R$ 360,00 e um pacote de moedas, com R$ 29,95, de um dos caixas. O alarme soou, mas mesmo assim ele permaneceu na agência. Antes da prisão, a situação quase saiu do controle porque a polícia pensou, em um primeiro momento, que o celular e uma mochila do rapaz pudessem ser explosivos.
No celular estava a namorada de Primo, acompanhando tudo em tempo real. "Ele foi contando tudo para a namorada. Disse que tinha brigado com a mãe", contou Gildavio Rodrigues Moreira, presidente do Conselho Municipal de Segurança de Iacri, que acompanhou o caso. Segundo Moreira, Maurinho nunca teve passagem pela polícia e sempre foi considerado um rapaz educado e trabalhador. "Maurinho sempre foi um exemplo de pessoa, até há pouco tempo trabalhava na igreja da cidade e hoje, numa fábrica de ração de Bastos", disse. "Não sei como pôde fazer uma loucura dessas."
Segundo ele, a mãe de Maurinho, Márcia Roberta Barbosa, contou que nos últimos tempos o filho começou a chegar tarde e a andar com más companhias. Na madrugada desta quarta-feira, ao ver que o filho chegar em casa por volta das 4 horas da madrugada, se revoltou e teve uma discussão áspera com o rapaz. Pelo crime de furto, Maurinho foi levado à Cadeia Pública de Lutécio, de onde deve ser removido nesta quinta-feira, 2, para o Centro de Detenção Provisória (CDP) de Caiuá, onde seu pai se encontra preso pelo crimes de estelionato e furto.