sexta-feira, 4 de janeiro de 2013

Parou de chover em Angra dos Reis, mas Defesa Civil mantém estado de emergência


A chuva em Angra dos Reis diminuiu de intensidade nas primeiras horas de hoje (4) e não chove na cidade há mais de 12 horas. Apesar da melhora no tempo, a cidade continua em estado de emergência, pois o solo ainda está encharcado e o risco de deslizamento de encostas continua alto em algumas localidades, segundo avaliação da Defesa Civil do município.
”A maior preocupação nossa é a instabilidade do solo, que está encharcado, saturado pelo volume da chuva nos últimos dias. A vulnerabilidade do solo nos preocupa pois pode levar a novos deslizamentos”, disse Ronaldo Fonseca Bastos, superintendente de Operações da Defesa Civil.
No final da noite de ontem (3) e início da madrugada de hoje, ocorreram três deslizamento de terra que bloquearam a Rodovia Rio-Santos nas localidades de Camorim Grande, Lambicada e Monsuaba. A prefeita Conceição Rabha solicitou ajuda de empresas locais que cederam dois caminhões e uma retroescavadeira para desobstruir a estrada.
No Morro do Moreno, na região da Jacuecanga, uma torre de transmissão de energia da Ampla teve forte inclinação e a Defesa Civil, com o apoio da secretaria de Ação Social, retirou preventivamente pelo menos 25 famílias que moram próximo ao local.
A Secretaria Municipal de Obras está com equipes trabalhando na recuperação das vias e na limpeza de canais e valas em toda a cidade. As ações estão mais concentradas na parte sul da cidade, onde estão os bairros mais afetados como Bracuí, Santa Rita, Frade, além do Marinas, Morro do Tatu e Sapinhatuba 1.
 (Agencia Brasil)