domingo, 27 de maio de 2012

Em missa de Pentecostes, Bento XVI pede que homens tenham mais união

Durante uma missa comemorativa ao dia de Pentecostes, na basília de São Pedro, no Vaticano, o Papa Bento XVI fez um apelo em nome da união e compreensão entre as pessoas neste domingo. O pontífice destacou que, apesar de as revoluções tecnológicas e os meios de transporte terem reduzido a distância entre as pessoas, o mundo continua desunido.
"Pentecostes é a festa da união, da compreensão e da comunhão humana. Todos podemos constatar como em nosso mundo, embora estejamos mais próximos uns dos outros com o desenvolvimento dos meios de comunicação e em uma era na qual as distâncias geográficas parecem desaparecer, a compreensão e a comunhão entre as pessoas é frequentemente superficial e dificultosa", disse Bento XVI.
O chefe da Igreja Católica ressaltou que os homens têm se tornado "agressivos e foscos" e preferem permanecer isolados em seu próprio "eu". Ele comparou ainda a sociedade atual com a passagem bíblica da Torre de Babel, na qual os homens imaginam ser capazes de construir por si sós um caminho para o céu, mas, no fim, acabam construindo uma torre sobre eles mesmos.
"Não podemos, de fato, ser ao mesmo tempo egoístas e generosos, seguir a tendência de dominar os outros e sentir a alegria do serviço desinteressado. Temos sempre que escolher que impulso seguir", alertou o pároco.
Leia também: