quarta-feira, 5 de setembro de 2012

Anúncio em Recife gera polêmica sobre preconceito contra gays

Com inúmeros escândalos de  homossexualismo dentro da Igreja, os católicos não
deveriam sanear seus problemas internos primeiro?

Uma peça publicitária inspirada em uma campanha institucional de Recife causou polêmica e foi levada ao Ministério Público nesta quarta-feira pelo grupo "Leões do Norte", que defende os direitos LGBT. Para atrair turistas, a prefeitura criou a campanha "Recife te quer". Entretanto, no início da semana, o movimento católico Pró-Vida publicou um anúncio, no jornal Folha de Pernambuco, com a frase "Pernambuco não te quer". O texto repudia não só o turismo sexual, mas também o "homossexulismo". A chamada destaca as expressões "exploração sexual de menores", "homossexualismo","prostituição" e "pedofilia".
A peça publicitária gerou uma série de protestos nas redes sociais e, na manhã desta terça, o grupo que defende os direitos homssexuais pediu providências à Promotoria de Direitos Humanos do MPPE. Segundo a reivindicação, o Pró-Vida não distingue "o homossexualismo dos crimes de pedofilia e da exploração sexual de crianças e adolescentes".
A iniciativa de procurar o MP, segundo o grupo, é uma forma de expor " a indignação da comunidade LGBT diante do anúncio do Pró-Vida". O movimento católico acusou as instituições oficiais de turismo de Pernambuco de estimularem o turismo sexual, seja hétero ou homossexual, principalmente em Recife, recentemente reconhecida como destino " friendly".
A Prefeitura distribuiu uma nota desautorizando o Pró-Vida a se apropriar do slogan "Recife te quer", adotado nas suas campanhas institucionais de incentivo ao turismo. Já o Jornal Folha de Pernambuco esclareceu que o conteúdo do anúncio não representa a opinião do jornal. Segundo a direção do Pró-Vida, o grupo católico queria apenas dizer que o estado não deseja práticas que estimulem o turismo sexual.

(Agencia O Globo)