quinta-feira, 20 de setembro de 2012

Comissão seleciona trabalhos que representarão Teresópolis na Olimpíada de Língua Portuguesa

Professora Simone de Souza Fernando, técnica da Secretaria Municipal de Educação, com as integrantes da Comissão que seleciona os trabalhos para a Olimpíada de Língua Portuguesa 
Orientada por técnicos da Secretaria Municipal de Educação, uma comissão de professoras vem se reunindo na Biblioteca Municipal para selecionar os trabalhos que representarão Teresópolis na Olimpíada de Língua Portuguesa – Escrevendo o Futuro. A iniciativa do Ministério da Educação (MEC) e da Fundação Itaú Social tem coordenação técnica do Centro de Estudos e Pesquisas em Educação, Cultura e Ação Comunitária, e conta com a parceria do Conselho Nacional de Secretários de Educação, da União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação e do Canal Futura.

A Olimpíada acontece a cada dois anos e, em anos pares, realiza um concurso de textos que premia as melhores produções de alunos de escolas públicas do país. Na 3ª edição participam professores e alunos do 5º ano do Ensino Fundamental (EF) ao 3º ano do Ensino Médio (EM), nas categorias Poema – 5º e 6º anos EF; Memórias – 7º e 8º anos EF; Crônica – 9º ano EF e 1º ano EM; e Artigo de opinião – 2º e 3º anos EM. Nos anos ímpares, desenvolve ações de formação presencial e à distância, além de estudos e pesquisas, elaboração e produção de recursos e materiais educativos.

De acordo com o Secretário de Educação, professor Leonardo Vasconcellos, embora seja um concurso de redação, a Secretaria de Educação considera a competição um investimento na melhoria da qualidade da produção textual dos alunos da Rede Municipal. “Como as Olimpíadas de Língua Portuguesa acontecem apenas nos anos pares, os anos ímpares são utilizados para desenvolver ações de formação de professores, com cursos virtuais e presenciais ofertados pelo MEC e Fundação Itaú Social”, explica o Secretário.

Segundo a professora Simone de Souza Fernando, técnica da Secretaria de Educação, o potencial pedagógico do projeto é muito importante, pois viabiliza várias oportunidades de trabalhos textuais em sala de aula. “O material disponibilizado para a Secretaria permite aos professores realizarem sequências didáticas dentro de um período determinado pela organização da Olimpíada, motivando a participação dos alunos em uma competição de nível nacional”, diz Simone.

A seleção dos trabalhos que vão representar Teresópolis na Etapa Estadual segue uma criteriosa avaliação, e é feita a partir dos textos já previamente selecionados pelas escolas municipais e estaduais. As técnicas que fazem parte dessa comissão, professoras Sonia Regina Oliveira, Elizabeth do Amaral e Celina de Moraes e Silva, estão avaliando cerca de quatrocentos textos nas quatro categorias que disputam a Olimpíada.