quarta-feira, 4 de setembro de 2013

Continua a demolição de casas em área de risco no Rosário. A ação atende a uma determinação do Núcleo Teresópolis do MP Estadual.

A Prefeitura vem dando continuidade à derrubada das casas interditadas e desocupadas, localizadas em área de risco na parte mais alta do Rosário. As demolições, que acontecem desde janeiro, são realizadas por funcionários da Secretaria de Obras e Serviços Públicos e acompanhadas por equipe da Secretaria de Meio Ambiente e Defesa Civil, voluntários do NUDEC (Núcleo Comunitário de Defesa Civil) instalado na localidade e pela Associação de Moradores. Até o momento, dezoito casas já foram demolidas na comunidade. 
A ação segue recomendação do Núcleo Teresópolis do Ministério Público Estadual, visto que o Rosário é considerado área de alto risco geológico pelo DRM (Departamento de Recursos Minerais), serviço geológico do Estado do Rio de Janeiro. Segundo o órgão, a comunidade está sujeita a rolamento iminente de pedras e escorregamento de terra, inclusive em período de pouca chuva, devido à instabilidade do maciço da Serra dos Cavalos, onde se encontra localizada.
Segundo o secretário de Defesa Civil, Coronel Roberto Silva, grande parte das demolições acontece atendendo a solicitação dos próprios moradores. Antes de serem demolidos, os imóveis são fotografados e medidos. O objetivo é gerar um documento para ser entregue aos proprietários e encaminhado ao Governo do Estado, para que defina como será feita a realocação dessas famílias, seja através de casas populares ou compra assistida.
A maioria das famílias retiradas das áreas de risco já conta com o recebimento do aluguel social. A previsão é de que elas sejam removidas para o conjunto habitacional com 120 unidades que a Prefeitura vai construir em terreno adquirido na localidade recentemente.