quinta-feira, 13 de dezembro de 2012

A imbecil briga de torcidas no Futebol, não acaba nunca. A quem pode interessar essa situação?

Redação - O Futebol é mesmo o esporte das multidões e motivo de paixão para torcedores em todo o mundo. Já foi capaz de parar uma guerra, como aconteceu na África, durante a visita de Pelé. O que não dá para entender, é esse ódio interminável que certos apaixonados pelo esporte desenvolvem pelos adversários, como se fosse um crime escolher um outro time para torcer. Certos grupos, de supostos torcedores como os Hooligans ingleses, são formados por pessoas de índole violenta que chegam a usar o futebol como ponto de apoio para a realização de campanhas de violência por todo o mundo. 

A beleza e a arte do Futebol são feridos de morte por essa conduta vandalista, que só contribuiu até hoje para afastar dos estádios pessoas de bem e seus familiares. As autoridades, por sua vez, não tomam providências enérgicas  e até dá a impressão de que a manutenção desse clima de guerra é interessante para empresários do ramo, que vêem nessa rivalidade exacerbada a razão de ser da lotação dos estádios. Já ouvimos alguém dizer que "sem essa rivalidade, o futebol não tem graça", o mesmo que se dizia nos bailes "funk" quando eles surgiram tendo como principal motivo as brigas dentro das quadras. 

A conclusão poderia ser esta: existem imbecis que se dedicam com prazer mórbido a pratica da violência pela violência, e imbecis que vêem nisso motivo para faturar mais e mais? Deixo a resposta para o amigo leitor.