quinta-feira, 9 de janeiro de 2014

Pacientes renais de Teresópolis confirmam melhorias no atendimento

Redação - Na última quarta-feira, nossa a reportagem foi saber que mudanças de fato ocorreram no atendimento aos pacientes renais do município, tendo em vista as graves denúncias que foram veiculadas há algum tempo atrás. Uma boa novidade é que a empresa de ônibus que está fazendo o transporte agora é a Viação Teresópolis, a qual prestado um atendimento muito bom. Ônibus limpo, ar-condicionado funcionado e motorista educado. Conversamos com o motorista para constatar isso. Exatamente o contrário do que vinha ocorrendo com a outra viação de Canoas, cujo motorista era um brutamontes e o ônibus não apresentava condições de higienização adequadas. A ambulância do SAMU tem estado presente, oferecendo total apoio aos pacientes que se sentem mal ou precisam ser conduzidos ao hospital. O lanche também não tem apresentado mais problemas. Só para lembrar, nas investigações anteriores, foram encontrados produtos impróprios para o consumo dentro de alguns sacos de lanche.

Segundo o Secretário de Saúde, Carlos Otávio, o procedimento é padrão. A empresa de transporte que vinha atendendo os pacientes renais foi contratada após licitação: “Quando se contrata uma empresa, espera-se pelo bom atendimento dentro daquilo que foi pré-estabelecido no processo de licitação. Uma vez que a empresa ganhadora não atenda as expectativas do serviço, é feita a rescisão do contrato e a empresa é substituída. Foi o que fizemos e o atendimento melhorou muito”, disse.

A única reclamação que ainda persiste, mas sem a intensidade de antes, é o atraso na saída em alguns horários do ônibus: “O carro da Prefeitura às vezes demora para apanhar um paciente em casa e o ônibus atrasa”, disse um senhor. Na mesma conversa, uma senhora se aproximou e disse dirigindo-se ao paciente com quem acabáramos de falar: “É, mas não é só o carro da prefeitura que atrasa não. E os pacientes que marcam de vir e não aparecem sem dar um aviso? Quantas vezes isso acontece?”, disse ela.

O que pudemos constatar ao final da visita, foi uma queda substancial na quantidade de reclamações, já que houve uma melhoria real na prestação do serviço. Esses cidadãos que necessitam fazer a hemodiálise várias vezes por semana, merecem todo o nosso carinho e respeito, pois já são muito grandes o sofrimentos por que passam com essa dependência. Além da dor física, a dor moral, pois a maioria não tem condições de trabalhar e tem que viver de ajuda e doações.