quarta-feira, 27 de fevereiro de 2013

Câmara Municipal 26/02: Mal esquentaram as cadeiras do Plenário, o cartel de vereadores conhecido hoje como G8, decide impor mudança na Lei Orgânica, com dispensa de parecer, para gozar do direito de votar com dois anos de antecedância os futuros componentes da mesa

Cartelizado desde o início da legislatura, o grupo dos novos vereadores conhecido hoje como G8, torna-se protagonizador de um fato inédito em Teresópolis. Agindo com a truculência que já começa a caracterizar suas ações, o cartel G8 decidiu nesta terça-feira,26, em apenas 2 meses de trabalho, mudar a lei orgânica do Município impondo dispensa de parecer, para poder gozar do privilégio de  votar com bastante antecedência, a mesa Diretora que irá presidir a Câmara daqui há 2 anos. Nenhuma ressalva foi feita com relação a possíveis mudanças no posicionamento político dos futuros eleitos ao longo do tempo, ou sobre nuances de uma trajetória política que nem se chegou a conhecer. Não existe a possibilidade de que na época em que se cumpriria essa decisão extemporânea,  o presidente eleito, ou um dos secretários, tenha sua imagem abalada devido a algum atropelo político? Ele continuaria eleito assim mesmo? 

Qual seria a intenção oculta nesse posicionamento? Garantir ao cartel sua perpetuação no poder desde já? Com o que será que estamos lidando?

A política em Teresópolis é realmente uma caixa de surpresas. Diante de toda essa ânsia pelo poder demonstrada agora de forma inequívoca pelo Cartel G8, o que estarão pensando agora os que apostaram todas as fichas numa suposta renovação ética e moral da nossa Casa de Leis, à partir da eleição desses novos  vereadores?

Vamos continuar acompanhado, para ver no que isso vai dar.