sexta-feira, 12 de outubro de 2012

Desmatamento na Amazônia ultrapassa 520 km2 em agosto

Desmatamento em Nova Progresso, no Pará.
Foto: Greenpeace

Os números mais recentes do desmatamento na Amazônia não são nada positivos, sendo que nos meses de Jagosto e setembro desse ano, um total de 804 quilômetros quadrados (km2) de florestas foram perdidos. Os dados foram apresentados pela ministra do Meio Ambiente, Izabela Teixeira, que também aproveitou a oportunidade para anunciar o estabelecimento de um grupo da Força Nacional de Segurança para o combate ao desmatamento.
Segundo dados preliminares do Sistema Detecção de Desmatamento em Tempo Real (Deter), do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), em agosto deste ano foram destruídos 522 km2, um aumento de 220% em relação a agosto de 2011. Em setembro, o desmatamento foi de 282 km², uma queda de 45% em relação a agosto, mas um aumento de 11% se for comparado com o mesmo período do ano passado.
“O pico de agosto está muito ligado à degradação. Tivemos uma seca forte e atípica neste ano, que favoreceu as queimadas. As áreas onde houve o desmatamento nos sugere ainda que sejam áreas de exploração ilegal”, explicou a ministra.
A ministra quer uma maior participação dos Estados para evitar o desmatamento, principalmente no Pará e no Mato Grosso, onde foram registradas as maiores destruições.
“Tem de proibir o correntão [prática na qual uma grande corrente é amarrada em dois tratores que então varrem grandes áreas rapidamente]. Eu não posso fazer isso no Estado. Quem faz isso é o governador”, declarou.

(Com dados do Instituto CarbonoBrasil)