segunda-feira, 10 de fevereiro de 2014

Prefeito Arlei acompanha preparação do terreno para construção do Centro de Hemodiálise.

O prefeito Arlei acompanhou nesta segunda-feira, 10, a demolição da antiga sede da Secretaria M. de Defesa Civil, na Tijuca, para que possa ser dado início à construção do Centro de Hemodiálise de Teresópolis no local. Com previsão de início para março, a obra será executada por empresa selecionada através de licitação. A Defesa Civil foi transferida para espaço disponibilizado no Centro de Empreendedorismo de Teresópolis, a incubadora de empresas do município, na Ermitage (Rua Wilhelm Cristian Kleme, 701).
A demolição da casa de dois andares e do anexo ficou a cargo da Secretaria M. de Serviços Públicos. “Serão retirados em torno de 15 caminhões de entulho e parte do material será reaproveitada para manutenção de vias rurais A previsão é de que hoje ainda o nosso trabalho de demolição do imóvel esteja pronto. Este é um passo fundamental para que o município tenha independência com relação ao tratamento de hemodiálise. É mais uma vitória do Governo do prefeito Arlei”, ressaltou Tião Corrêa, subsecretário de Parques e Jardins responsável pela demolição.
De acordo com os cálculos da Secretaria M. de Saúde, a obra deve começar em março. “Depois que o espaço for liberado, após a retirada de todo o entulho, o local será preparado para a construção do Centro Municipal de Hemodiálise, enquanto isso, o processo licitatório para seleção da empresa que construirá o centro está sendo finalizado”, explicou o secretário municipal de Saúde, Carlos Otávio Sant’Anna.
Para que Teresópolis pudesse ter sua própria unidade de hemodiálise para o tratamento de pacientes dialíticos, o prefeito Arlei articulou com o Governo do Estado a liberação de R$ 1,8 milhão; o município vai entrar com uma contrapartida de R$ 300 mil. Assinado no dia 30 de janeiro, durante a visita, ao município, do vice-governador Luiz Fernando Pezão e do secretário estadual de Saúde, Marcos Musafir, o convênio prevê que a nova unidade terá 32 cadeiras para hemodiálise, funcionando em três turnos, com atendimento exclusivo ao Sistema Único de Saúde (SUS).