sexta-feira, 8 de abril de 2016

Miscelânia - Câmara Municipal 05/04

- Melhor do dia: Vereador Habib chama assessor do vereador Claudio Mello de palhaço por estar rindo na assistência. Claudio Mello sai na defesa do companheiro dizendo que há coisas mais importantes para fazer no plenário do que ficar olhando a assistência para ver quem está rindo ou não.
- Alunos do curso de Direito da Feso estiveram na Câmara Municipal, hoje, para cumprir meta de Atividade Complementar. Na oportunidade, produziram um relatório com principais itens da reunião que foi assinado pelo presidente da Casa, vereador Mauricio Lopes.
- Vereador Da Ponte comentou a chegada do novo secretário de saúde, que ele nem sabia quem é, dizendo que ele é de fora e "trouxe uma gang junto" (?). O vereador Serginho Pimentel, líder do governo na Câmara, saiu em defesa do governo tricano dizendo que, "até prova em contrário, é um grupo de pessoas que precisa ser respeitado até mostrar serviço, se não mostrar, aí a gente chama de gang"....uiii!
- Governo mandou para o plenário projeto de lei extinguindo apenas dois cargos comissionados relativos a postos de saúde que não existem mais. Vereador Claudio Mello perguntou se era só isso, e questionou a não extinção de secretarias e de cargos comissionados em excesso.
- Governo mandou também, para o plenário, projeto revogando lei assinada pelo então prefeito Marcio Catão, que já havia sido extinta, pois o prazo de vigência da mesma era até 31 de janeiro. O vereador Antonio Francisco pediu ao presidente, Mauricio Lopes, que retirasse o projeto da pauta.
- O vereador Habib disse que a Dilma aumentou o bolsa família e não deu aumento para os aposentados. O vereador Claudio Mello pediu a palavra e disse que 23 milhões de aposentados foram beneficiados com aumentos. Antonio Francisco contestou dizendo que é aposentado e que o aumento da sua aposentadoria foi praticamente zero.