terça-feira, 28 de abril de 2015

EDUCAÇÃO: Projeto "Jogando pro Futuro", é reiniciado no CEROM

Mesmo depois da Copa do Mundo, o projeto social ‘Jogando pro Futuro’, que envolve aulas de futebol para adolescentes, terá continuidade na Escola Municipal Roger Malhardes (Cerom), em Teresópolis. Realizado pela Instituição do Homem Novo, com patrocínio do Football For Hope, da Fifa, e apoio da Secretaria Municipal de Educação, o programa combina treinos na quadra e oficinas de cidadania, com uma educadora, em outro espaço da escola.
Cerimônia de reabertura do Projeto
“Para nós é um grande prazer ver essa parceria com a Instituição do Homem Novo e a Fifa ter sua continuidade em uma de nossas escolas municipais. São cerca de 50 crianças que terão, dentro do espaço escolar, a oportunidade de praticar um esporte e ter lições de cidadania no bairro mais populoso da cidade. O ganho social desta iniciativa é imensurável”, comemora o secretário municipal de Educação, professor Leonardo Vasconcellos.
O projeto começou no ano passado, e nesta segunda-feira, 27, teve seu primeiro amistoso entre os participantes, marcando o reinício das atividades que deverão continuar até 2016. São 48 meninos e meninas, divididos em duas turmas de 24 alunos cada. As aulas ocorrem as segundas e quartas, das 17h30 às 20h30.
“O primeiro ano do projeto foi muito bom e o segundo será melhor ainda. Ele acrescenta muito para os alunos em relação à parte acadêmica, já que os alunos que vem participando do projeto têm apresentado melhorias no desempenho escolar, e também no que diz respeito à conduta, comportamento, disciplina. Um ótimo resultado para todos os envolvidos”, analisa a diretora do Cerom, Heloísa Carneiro de Castro.
A coordenadora do projeto, Maria Lucia Tafuri, ressalta a importância do ESPORTE como ferramenta social
Além das oficinas de futebol, os meninos e meninas com idades que variam entre 12 e 17 anos, participam também de OFICINAS DE CIDADANIA, onde são discutidos temas pertinentes ao desenvolvimento desses jovens como cidadãos conscientes de seus direitos e deveres. Segundo Maria Lucia Tafuri Ávila, coordenadora do projeto, o futebol oferece muitas possibilidades como ferramenta de desenvolvimento social já que trabalha com regras, coletividade, responsabilidade, causa e consequência e diversas outras questões relevantes para esses jovens.

Para os alunos, estar no projeto é uma oportunidade aguardada ansiosamente, como demonstra o aluno Lucas da Silva, que participa do "Jogando pro Futuro" desde o ano passado. “É legal porque aqui nós somos uma família. Nós aprendemos sobre vários assuntos, como o bullying, como evitar as drogas, respeito ao próximo e principalmente futebol”, conta o aluno.