domingo, 9 de novembro de 2014

DIVULGAR NOTÍCIAS SEM CRITÉRIO, PODE DESTRUIR VIDAS - Quando a busca por audiência supera a responsabilidade social

Vidas arruinadas pela ânsia de dar uma noticia
Relembrando o caso da Escola Base, em São Paulo, fica evidente o poder da mídia para destruir a vida de uma pessoa. Os sócios da Escola, que foram acusados de abuso sexual, foram inocentados posteriormente, e o que se verificou é que não haviam provas conclusivas sobre a acusação. Numa entrevista coletiva, um repórter perguntou onde estava a prova para o delegado que cuidou do caso, e ele disse: - Provas? O inquérito é a prova!
Os acusados foram presos, sofreram abuso e humilhações na cadeia, tiveram suas casas destruídas por populares, E SUA FONTE DE RENDA CESSOU. 20 anos depois, a justiça determinou que eles fossem indenizados. Mas os prejuízos morais e sociais já eram irreparáveis, e o casal Shimada já havia morrido.